Repescagem finalizada
Jadson André, Miguel Pupo, Wiggolly Dantas e Italo Ferreira passam pela repescagem do Hurley Pro Trestles.
Por Redação Waves em 12/09/17
1400x853

Jadson André derrota Kolohe Andino na repescagem em Trestles. Foto: WSL / Morris.

 

Os brasileiros Jadson André, Miguel Pupo, Wiggolly Dantas e Italo Ferreira passaram pelos duelos pendentes da repescagem do Hurley Pro Trestles, nesta terça-feira, em Lower Trestles, Califórnia (EUA).

Em ondas de meio metro e formação regular, apenas dois brazucas não conseguiram seguir adiante – Caio Ibelli e Ian Gouveia.

Na primeira bateria do dia, Jadson tentou impor seu ritmo na água e não esperar muito pelas séries.

Depois de abrir a disputa com 5.83 e marcar 4.50 na segunda onda, o potiguar surfou a sua melhor onda (7.00) e ainda ampliou vantagem com 5.93.

Kolohe, que optou por esperar pelas séries, fez 7.17 em sua primeira onda e teve de apostar todas as suas fichas nos instantes finais. Precisando de 5.76, ele teve a oportunidade de virar o placar, mas se desequilibrou em duas manobras e recebeu 5.33.

Foi a segunda vez na temporada que o brasileiro eliminou o californiano. Jadson já havia superado o adversário na repescagem em Jeffreys Bay, palco da sexta etapa do Tour.

“Eu não acho que a torcida local por Kolohe aumentou a pressão em mim”, disse Jadson. Procurei ir lá fora e surfar o meu melhor, não pensar em requalificação ou no meu adversário. Foi uma bateria apertada. Lembro que em J-Bay mencionei que não queria estar na mesma posição do meu último ano novamente, mas essa parece ser a minha situação todo ano. O segundo semestre do ano é quando eu fico encurralado na parede, então tentarei dar o meu melhor e espero voltar a subir”, concluiu o potiguar.

1400x884

Miguel Pupo também avança à terceira fase do Hurley Pro. Foto: WSL / Morris.

 

Na seqüência, Miguel Pupo e Miguel Bourez travaram um duelo muito equilibrado. O brasileiro competiu muito bem e obteve 7.43 e 7.17 nas duas melhores ondas.

Bourez tentou responder com seu power surf, mas as notas 7.17 e 6.50 não impediram a classificação de Pupo.

Os brasileiros voltam ao outside a partir da nona bateria, com uma sequência de quatro duelos.

Primeiro foi a vez de Wiggolly Dantas despachar o italiano Leonardo Fioravanti. Muito bem encaixado em Lowers, Guigui não deu chance a Leo e somou 6.17 e 8.67, contra apenas 4.17 e 3.42 do italiano.

1400x862

Wiggolly Dantas não dá chance a Leo Fioravanti. Foto: WSL / Rowland.

Em seguida, Caio Ibelli enfrentou o californiano Kanoa Igarashi e não teve o mesmo destino. O confronto foi muito equilibrado e Kanoa obteve duas notas (6.83 e 6.97), contra apenas uma de Ibelli, que teve 6.57 e não conseguiu descartar 4.73.

No 11o confronto, Italo Ferreira partiu pra cima do australiano Jack Freestone e abriu larga vantagem com 8.50 e 7.43, mas viu o oponente reagir com 7.17 e assustar na última onda, quando arrancou 7.57 e não conseguiu a virada.

Finalizando a repescagem, Ian Gouveia caiu diante do havaiano Ezekiel Lau. Escolhendo muito bem as ondas e aproveitando as chances, Ezekiel disparou na frente com 7.33 e 9.50, deixando o brazuca precisando de uma combinação de notas.

Ao término das batalhas, a WSL promove a segunda fase feminina. O round 3 masculino não será disputado nesta terça-feira.

1400x874

Italo Ferreira faz a mala de Jack Freestone. Foto: WSL / Rowland.

 

Terceira fase

1 Adriano de Souza (BRA) x Josh Kerr (AUS)
2 Sebastian Zietz (HAV) x Italo Ferreira (BRA)
3 Gabriel Medina (BRA) x Jadson André (BRA)
4 Frederico Morais (POR) x Ezekiel Lau (HAV)
5 Adrian Buchan (AUS) x Wiggolly Dantas (BRA)
6 Jordy Smith (AFR) x Evan Geiselman (EUA)
7 John John Florence (HAV) x Hiroto Ohhara (JAP)
8 Conner Coffin (EUA) x Jeremy Flores (FRA)
9 Mick Fanning (AUS) x Kanoa Igarashi (EUA)
10 Filipe Toledo (BRA) x Miguel Pupo (BRA)
11 Joan Duru (FRA) x Bede Durbidge (AUS)
12 Julian Wilson (AUS) x Ethan Ewing (AUS)